Busca
Procure por artistas,
obras ou exposições
Paço das Artes
Av. Europa 158
Jardim Europa
CEP 01449-000
São Paulo/SP, Brasil
T 11 2117 4777 r. 413/414

Situ/ação: vídeo de viagem

ABERTURA
03 junho, 2007 - 19h00
VISITAÇÃO
04 de junho a 15 de julho de 2007
CURADORIA
Paula Alzugaray
ARTISTAS PARTICIPANTES
Alice Miceli, Ann Marie Peña, Antoni Muntadas, Bia Gayotto, Carla Zaccagnini, Cinthia Marcelle, Consuelo Lins, Dora Longo Bahia, Fabio Morais, Giselle Beiguelman, Inês Raphaelian, Jean Meeran, Josely Carvalho, Juliana Mundim, Kika Nicolela, Naiah Mendonça, Rafael Campos, Ricardo Van Steen, Rosângela Rennó, Wagner Morales

Alice Miceli

Rio de Janeiro/Brasil, 1980
Vive e trabalha em Berlim
Alice Miceli é artista visual, graduada pela École Supérieure d'Études Cinématographiquesm em Paris, na França, com especialização em historia da arte e arquitetura na PUC-RJ. Em 2005, participou do programa de residência artística HIAP, em Helsinki, Finlândia, e participará de outro no Instituto Sacatar, na Bahia, em 2011. Dentre os prêmios que recebeu, destacam-se o Sergio Motta de Arte e Tecnologia e o Videobrasil, em São Paulo, além do Transmediale, em Berlim. Seu trabalho poderá ser visto na 29ª Bienal de São Paulo, em 2010.

Antoni Muntadas

Barcelona, 1942
Vive e trabalha em Nova York
Antoni Muntadas é artista visual, professor no Massachusetts Institute of Technology, na School of Architecture, em Cambrigde, e na IUAV, em Veneza, desenvolve uma obra multimídia que aborda temas sociais e políticos e investiga a construção da informação nos canais de comunicação. Pioneiro no uso do vídeo, desde meados dos anos 1960, sua obra é aprsentada em diversos países, em eventos como a Bienal de Veneza, a Documenta de Kassel e a Bienal de São Paulo.

Carla Zaccagnini

Buenos Aires/ Argentina, 1973
Vive e trabalha em São Paulo
Carla Zaccagnini é artista plástica e mestre em poéticas visuais pela USP. Foi assistente curatorial da 24ª Bienal de São Paulo e curadora adjunta da exposição Farsites: urban crisis and domestic symptoms, InSite-05. É membro do conselho editorial da revista Número. Em 2007 realizou mostras individuais na galeria Vermelho, em São Paulo, e na Blow de la Barra, em Londres, bem como no programam MAMAM no Pátio, do Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, em Recife.

Consuelo Lins

Florianópolis, 1960
Vive e trabalha no Rio de Janeiro
Consuelo Lins é documentarista e professora da UFRJ, com doutorado e pós-doutorado pela Universidade de Paris 3. Realizou Chapéu Mangueira e Babilônia: histórias do morro (1999) e Jullius Bar (2001). Atuou como pesquisadora e diretora de uma das equipes de filmagens dos documentários Babilônia 2000 e Edificio Master, de Eduardo Coutinho. Publicou em 2004 O documentário de Eduardo Coutinho: televisão, cinema, e vídeo pela Jorge Zahar Editor.

Fabio Morais

São Paulo/SP, 1975
Vive e trabalha em São Paulo/SP

Fabio Morais graduou-se em Artes Plásticas em 2001, pela FAAP. Vem participando de exposições coletivas no Brasil e no exterior, tais como Situ/ação, vídeo de viagem, 2007, Paço das Artes, São Paulo, Corpolítica em las américas, 2007, Centro Cultural Recoleta, Buenos Aires, Territorios Migratorios, 2006, Funceb, Buenos Aires,O Retrato como imagem do mundo, 2005, MAM, São Paulo e Modos de usar, 2003, Galeria Vermelho, São Paulo, onde realizou duas exposições individuais: Retrato V.T.D., 2003, e Museu de letras, 2005. Gente de palavra, 2007, SESC Vila Mariana, São Paulo, é sua exposição individual mais recente. Em 2005 viveu em Paris, na Cité Internacionale des Arts, com uma bolsa residência concedida pela FAAP.

Inês Raphaelian

São Paulo/ Brasil, 1961
Vive e trabalha em São Paulo
Inês Raphaelian é artista plástica, curadora independente, produtora e gestora cultural e professora universitária. Possui graduação em Licenciatura em Artes Plásticas pela FAAP (1984) e mestrado em Artes Visuais pela FASM (2006) onde ministra desde 1989 e atualmente doutoranda da ECA USP. Produtora cultural e curadora adjunta do Escritório Poesia e Arte e do Espaço de Exposições Humberto Tecidos (1984 a 1986); curadora, produtora e coordenadora do Espaço de Exposições Eugénie Villien (1990 a 2000); diretora técnica e curadora do Museu Brasileiro da Escultura (1997 a 1999); curadora independente do escritório de produção cultural Área de Apoio (2000 a 2004) e produtora cultural do Paço das Artes (2004 e 2005). De 2005 a 2010, participa de diversos projetos e comissões da Secretaria Municipal de Cultura como diretora técnica e curadora da Divisão de Artes Plásticas do Centro Cultural São Paulo e do Museu da Cidade de São Paulo do Departamento de Patrimônio Histórico. Como artista plástica participa de exposições no Brasil e exterior desde 1981. 

Josely Carvalho

São Paulo/SP
Vive e trabalha em Nova York/EUA e Rio de Janeiro/BR
Josely Carvalho estudou na Escola de Arquitetura da Washington University, ST. Louis, MO, e incorpora na sua obra objeto, gravura, pintura, poesia, video, son, livro-arte, fotografia e web art em formato de instalações em tempo virtual e real. Entre suas exposições individuais e coletivas, estão Pinacoteca do Estado de São Paulo, Museo de Bellas Artes, Caracas, Art in General, N.York, Museum of Modern Art, New York.

Kika Nicolela

Campinas, 1976
Vive e trabalha em São Paulo
Kika Nicolela é artista eletronica, graduada em cinema e vídeo pela ECA/USP, realiza experimentais, videoinstalações, videoperformances, documentários e fotografia. Suas obras foram exibidas e premiadas em festivais nacionais e internacionais, entre eles Videoformes, Kunst Film Biennale e ACA Media Arts Festival.

Rafael Campos

São Paulo/ Brasil, 1970
Vive e trabalha em Barcelona

Rafa Campos estudou desenho e pintura com Geza Heller e Israel Pedrosa, gravura com Emanuel Araújo, pintura com Paulo Pasta e história da arte com Rodrigo Naves. Foi desenhista de animação, produtor gráfico, cenógrafo, professor de história da arte e de desenho e criticvo de arte em instituições como o Centro Cultural São Paulo e a revista Novos Estudos. Também dirigiu uma galeria independente, o Ateliê 397, em seu estudio em São Paulo.

Rosângela Rennó

Brasil
-
Vera Cruz é um projeto experimental fundamentado na ideia da “impossibilidade” de um documentário sobre o descobrimento do Brasil. Baseado no conteúdo da famosa carta escrita por Pero Vaz de Caminha, Vera Cruz é a cópia em vídeo de um filme(im)possível. Da imagem que foi subtraída, vemos apenas a “imagem da película”, desgastada pelos quinhentos anos de existência. O som foi também subtraído. O que restou do relato assumiu a forma de um texto-legenda criado pela artista.

Ann Marie Peña

Toronto, 1976
Vive e trabalha em Londres
Ann Marie Peña a artista tem mestrado pela Central Saint Martins College of Art and Design. Participou de várias exposições individuais e coletivas, entre elas Recycling the Future, na 50ª Bienal de Veneza, e Republic, na L'Est gallery, em Londres. Trabalha como artista e curadora, e leciona na University oh the Arts, Londres.

Bia Gayotto

São Paulo/ Brasil, 1962
Vive e trabalha em Los Angeles
Bia Gayotto é artista visual, mestre em fine arts pela Universidade da Califórnia. Desde 1996, realiza projetos de repetição serial em fotografia e vídeo e utiliza em seu trabalho metodologias cooperativas. Atualmente é professora de fotografia da University of Southern Califrnia Roski School of Fine Arts e na Art Center College of Design.

Cinthia Marcelle

Belo Horizonte/ Brasil, 1974
Vive e trabalha em Belo Horizonte
Cinthia Marcelle é artista visual, graduada pela Escola de Belas Artes, UFMG, foi contemplada em 2003 com a bolsa Pampulha e indicada ao programa de residencia Very Real Time, na cidade do Cabo, Africa do Sul. Realiza individuais e participa de coletivas, entre elas a Bienal de Havana de 2006. Suas fotografias, esculturas, performances, vídeos e instalações partem de ações muitas vezes não perceptiveis imediatamente a um primeiro olhar.

Dora Longo Bahia

São Paulo/ Brasil, 1961
Vive e trabalha em São Paulo
Dora Longo Bahia é artista visual, mestre em poéticas visuais na ECA, a artista tem exposições individuais realizadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Paris, Buenos Aires, Rotterdam, Bruxelas e Amsterdam. Entre as coletivas, participou da VI Bienal de Havana. Trabalha com vídeo, fotografia, instalação e pintura.

Giselle Beiguelman

São Paulo/ Brasil, 1962
Vive e trabalha em São Paulo
Giselle Beiguelman (PUC-SP) Artista multimídia e professora dos cursos de pós-graduação em Comunicação e Semiótica e Tecnologias da Inteligêcia e Design Digital da PUC-SP. Editora da seção novo mundo da revista eletrônica Trópico, foi curadora do Nokia Trends (2007 e 2008) e é Diretora Artística do Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia. Criadora de diversos projetos premiados, seu trabalho aparece em antologias importantes e obras de referência devotadas às artes digitais on line como o Yale University Library Research Guide for Mass Media e Information Arts: Intersections of Art, Science, and Technology (S. Wilson, MIT Press, 2001) e Digital Arts (C. Paul, 2008). Seus projetos foram apresentados em exposições como 25a Bienal de São Paulo, Arte/Cidade, Net_Condition (ZKM, Germany), el final del eclipse (Fundación Telefonica, Madrid) e Algorithmic Revolution (ZKM). Participa, no momento de Geografias Celulares (Espacio Fundación Telefonica, Buenos Aires) e Visual Foreign Correspondents (Berlim).

Jean Meeran

Pietermaritzburg, 1973
Vive e trabalha na Cidade do Cabo
Jean Meeran nasceu em 1973, com seu irmão gêmeo Zinaid, no Greys Hospital, na África do Sul. Ele teve a rara experiencia de nascer em um hospital de brancos, porque em Pietermaritzburg não havia um hospital para mulheres classificadas como negras. De lá para cá, interessa-se por temas relacionados à identidade, o que aparece em seus filmes. Seu trabalho é patrocinado pela National Film and Video Foudation da África do Sul e já foi exibido em vários festivais internacionais, entre eles Rotterdam, Zanzibar e Durban.

Juliana Mundim

Brasília, 1972
Vive e trabalha em São Paulo e Nova York
Juliana Mundim é formada em cinema, viaja o fundo fazendo vídeos para o projeto www.pocketfilmsfortravels.com . Seus trabalhos foram expostos no Sandplay Shibuya, em Toquio, no Japão e em eventos no Brasil como a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Festival Videobrasil, entre outros. Atualmente, dirige a revista virtual de arte faqmagazine.net. Recentemente, curou a mostra de video Ways to see places and lanscapes, para o Centro Cultural Telef^nica em Lima, Peru.

Naiah Mendonça

São José do Rio Preto/ Brasil, 1978
Vive e trabalha em São Paulo
Naiah Mendonça é artista visual, graduada em artes plásticas, pela Fundação Armando Álvares Penteado, trabalha com vídeo, fotografia e instalação. Participou de exposições coletivas, entre as quais Verbo, na Galeria Vermelho, Rumos Itaú Cultural - 2005/2006, e Ways of Looking t Places and Landscapes, no Centro Fundação Telefônica, Lima, Peru.

Ricardo Van Steen

São Paulo/ Brasil, 1959
Vive e trabalha em São Paulo
Ricardo Van Steen é cineasta e artista grafico. Estudou desenho, pintura e gravura com Marcelo Grassman, Sergio Fingermann, Carlos Fajardo e Luis Paulo Baravelli. Integra o coletivo Sx70.br, com o qual expos na Galeria Vermelho, em 2003. Entre as exposições, fez uma individual na Galeria Millan, em 1996, e ganhou o Prêmio Revelação no Panorama de Arte Moderna do Mam, em 1976. Em 2007, lançou seu primeiro longa-metragem Noel - Poeta da Vila.

Wagner Morales

São Paulo, 1971
Vive e trabalha em São Paulo
Wagner Morales realiza trabalhos em diversos formatos audiovisuais e sonoros. Sua pesquisa artística explora as possibilidades da instalação, das composições sonoras e da fotografia. Enquanto cineasta, realiza documentários e obras de ficção. 
REALIZAÇÃO

Realização
Fale Conosco | Mapa do Site | Ouvidoria | Transparência | Trabalhe Conosco Design ps.2 | Tecnologia ps.2wcms