Secretaria da Cultura
Busca
Procure por artistas,
obras ou exposições
Paço das Artes
Av. da Universidade 1
Cidade Universitária
CEP 05508-040
São Paulo/SP, Brasil
T 11 3814 4832

Quanto mais performance, melhor - atuações

ABERTURA
18 maio, 2012 - 11h30
VISITAÇÃO
18 de maio a 15 de julho
Terças a sextas das 11h30 às 19h
Sábados e domingos das 12h30 às 17h30
Grátis
CURADORIA
Paula Borghi

Atuações

Paula Borghi

Atuações: a palavra, no contexto morfológico da língua portuguesa, designa o substantivo plural do verbo atuar; já no teatro, é uma das denominações referentes à arte do ator. A partir de uma interpretação livre – e com a intenção de relacionar ambos os significados –, pode-se dizer que a prática representativa está naturalmente aplicada à “vida real”, não se limitando, portanto, às artes cênicas e visuais.

Poderíamos nos perguntar se uma pessoa em um determinado contexto – como em uma entrevista de emprego, por exemplo – não estaria atuando e/ou, de certa forma, “performando”. O que determinaria nesse caso a fronteira entre essas duas ações? Ou, então: em um documentário verídico, em que os participantes não são necessariamente “atores”, como se denominaria a participação desses personagens, visto o desafio de se estar diante de uma câmera?

É a partir de questões como essas que o ato de atuar foi pensado como um mediador entre a performance e o audiovisual. Para Atuações, foram reunidos tanto trabalhos que partem de reflexões sobre o corpo, provocando questionamentos referentes à câmera, quanto trabalhos que, a partir do audiovisual, provocam questionamentos acerca da própria atuação na performance. Ademais, tratam-se de trabalhos que podem ser analisados pela ótica do cinema, isto é, eles podem ser pensados de acordo com os prováveis gêneros a que são remetidos.

Sendo assim, Atuações apresenta 16 vídeos, tendo como referência a subdivisão em grandes gêneros cinematográficos: documentário, com os trabalhos de Mavi Veloso, Igor Vidor, Leo Ayres e Rodrigo Braga; suspense, com Guilheme Peters e Christoph Draeger; ficção científica, com Luiz Roque, Guilherme Teixeira e Ana Elisa Carramaschi; fantasia, com Paulo Nazareth, Flamínio Jallageas e Angella Conte; musical, com Ana Dupas e Marcelo Amorim; e pornô, com Arthur Tuoto e Fagus.

Em Atuações, partiu-se da necessidade de superexpor esses gêneros classificatórios, na tentativa de mesclar conceitos do cinema, das artes visuais e cênicas, isto é, desorganizar e reclassificar, por meio de um registro comum – o vídeo –, não apenas os gêneros, mas também as interpretações destes.

A programação dessa mostra, portanto, certamente poderia ser reorganizada, visto que o objetivo não é restringir os trabalhos a uma única classificação, mas pensar suas relações com a atuação e a performatividade dos “personagens”, pois em todos os trabalhos aqui escolhidos verificamos que é o corpo que dirige a cena, enquanto o audiovisual “imprime” na imagem videográfica o corpo em atuação.

REALIZAÇÃO

Realização
ACESSE

Portal da Transparência Estadual
Fale Conosco | Mapa do Site | Design ps.2 | Tecnologia ps.2wcms