Busca
Procure por artistas,
obras ou exposições
Paço das Artes
Av. Europa 158
Jardim Europa
CEP 01449-000
São Paulo/SP, Brasil
T 11 2117 4777 r. 413/414

Por não ser existindo e Vivo desnudo

ABERTURA
28 maio, 2013 - 19h30
VISITAÇÃO
De 29 de maio a 21 de julho de 2013
Gratuito e aberto ao público
CURADORIA
-
ARTISTAS PARTICIPANTES
Geraldo Lima, Rachel Zuanon
Duas frases dão inicio a este projeto: “beleza e amor são para serem dados, não para serem guardados, pois morre quem só ama a si próprio” e “aquele que tudo dá, se destrói por não guardar nada para si”. Nelas se instauram a base de sua concepção: de um lado Narciso e de outro Eco. Essa é a síntese das conversas entre os artistas e designers Rachel Zuanon e Geraldo Lima com a cientista social Adriana Martinez, que determina o ponto de partida das obras expostas no Paço das Artes: Por não ser existindo e Vivo desnudo.

Por não ser existindo resgata Narciso. Mas na obra, diferente do Mito, ao querer se ver, na verdade, o interator revela o outro, ou outros que fazem dele ser o que é. A partir de uma referência da contemporaneidade, as redes sociais, o espelho não reflete apenas a si próprio. Compartilhada em tempo real, a imagem se constrói na alteridade. Ocupando o Espaço do quadrado, este site-specific encontra no ambiente de trocas das redes o reflexo do sujeito/interator contemporâneo, projetado em narrativas de suas experiências.

Vivo desnudo ocupa a sala de vídeo Paço para Ver, um território em que a imagem cede lugar ao som. Eco é recuperada como referência para trazer da natureza a matéria prima desta obra. Como resultado dos gestos e movimentos do interator, vestido por peças de roupas, se estabelece a comunicação entre o corpo e o espaço, mediada pela tecnologia. Projetam-se no ambiente, sons que viajam dos campos e das florestas para o interior da sala.
REALIZAÇÃO

Realização
Fale Conosco | Mapa do Site | Ouvidoria | Transparência | Trabalhe Conosco Design ps.2 | Tecnologia ps.2wcms