Busca
Procure por artistas,
obras ou exposições
Paço das Artes
Av. Europa 158
Jardim Europa
CEP 01449-000
São Paulo/SP, Brasil
T 11 2117 4777 r. 413/414

Grau Zero

Grau Zero

ABERTURA
12 julho, 2009 - 19h00
VISITAÇÃO
13 de julho a 13 de setembro de 2009.
CURADORIA
Priscila Arantes e Fernando Oliva
ARTISTAS PARTICIPANTES
Christian Marclay, Claudio Bueno, Daniel Borins, Fabio Faria, Guilherme Marcondes e Andrezza Valentin, Hildebrando de Castro, Kota Ezawa, Les LeVeque, Ornella Castelli di Sabbia, Rick Castro, Rodrigo Bivar, Tiago Judas, Tonico Lemos
PATROCÍNIO
Artquality
Fusion
M.officer

Christian Marclay

Nova York, EUA
Vive e trabalha em Nova York
Christian Marclay é um artista conceitual, residente em Nova York, cuja obra perpassa as fronteiras do som, da performance e das artes visuais. A diversidade do trabalho de Marclay inclui escultura, colagem, vídeo e fotografia. É também bastante conhecido como "turntablist," ou seja, por mixar e manipular discos já alterados na base giratória que ele às vezes usa pendurada pela correia ao pescoço. O trabalho de Marclay já foi apresentado em museus e galerias em vários países, inclusive em exposições individuais no Moderna Museet, em Estocolmo, no MAMCO em Genebra, e no Hammer Museum da UCLA em Los Angeles.

Daniel Borins

Canadá
Vive e trabalha em Toronto
Atualmente trabalhando em Toronto, Daniel Borins graduou-se com louvor em História da Arte pela Universidade McGill em 1997, e mais tarde, em 2001, foi também diplomado com louvor pela Escola de Arte e Design, em Ontário. Borins tem trabalhado em centros administrados por artistas como o V Tape, e também como programador de vídeo. Faz contribuições regulares como curador independente e programa exposições de caráter local, nacional e internacional. Em 1999, fundou o Art System Cultural Centre – uma galeria para artistas emergentes e estabelecidos, especializada em experimentação e em novos conceitos de curadoria. Borins publica artigos e crítica regularmente em revistas especializadas no Canadá, e continua expondo sua arte tanto no seu país quanto no exterior, e faz projetos conjuntos de escultura com sua parceira Jennifer Marman. O mix de arte minimalista, conceitual e de engenharia eletrônica da dupla tem sido exposto em nível nacional no Canadá.

Guilherme Marcondes e Andrezza Valentin

São Paulo
Vivem e trabalham em São Paulo
Guilherme Marcondes é formado em Arquitetura pela Universidade de São Paulo. Trabalhou por cinco anos no estúdio de animação Lobo, em São Paulo. Durante esse período, desenvolveu diversos projetos comerciais para TV e cinema, ao mesmo tempo em que dirigia seus próprios curta-metragens. Em 2005, passou três meses em Londres como diretor freelancer na MTV International. Ao voltar ao Brasil, dirigiu "Tyger", filme ganhador de mais de 20 prêmios internacionais, incluindo dois no Festival de Curtas de Clermont-Ferrand, na França. Em seguida, mudou-se para Los Angeles, onde trabalhou como diretor de arte para o renomado estúdio Motion Theory, por um ano. Desde 2007, Guilherme é diretor independente e, recentemente, se mudou para Nova York, de onde continua a desenvolver seus projetos pessoais e trabalhos comerciais.

Andrezza Valentin nasceu em São Paulo, em 1978, atualmente, vive e trabalha em Nova York. Formou-se em artes plásticas pela FAAP, em 2002, e em design gráfico pelo SENAI, em 1996. No ultimo ano de faculdade, participou de um intercâmbio na École Nationale Supérieure de Beaux-Arts, em Paris, sob a orientação do artista francês Christian Boltanski. Sua produção reúne projetos multidisciplinares como performances, instalações efêmeras, site-specifics, vídeo e animação. A passagem do tempo é um tema recorrente em seus trabalhos, mais especificamente, a relação entre o homem e a consciência de sua mortalidade. Andrezza já teve duas individuais no Brasil e uma nos EUA. O seu currículo também conta com diversas coletivas no Brasil e no exterior.

Kota Ezawa

Colonia/ Alemanha, 1969
Vive e trabalha em São Francisco, Estados Unidos.
Nascido em Colônia, na Alemanha, em 1969, Kota Esawa, filho de pai japonês e mãe alemã, contou que durante a infância foi exposto à cultura norte-americana – inclusive Hollywood e Disney, pela televisão e no cinema - e de outros lugares, o que moldou seu interesse pela animação em fase posterior na sua vida.

Começou seu curso superior em na Kunstakademie, em Düsseldorf, na Alemanha, e completou o bacharelado em Belas Artes no San Francisco Art Institute em 1995. Obteve seu título de Mestre em Belas Artes na Stanford University em 2003. Suas exposições individuais incluem: Williams College museum of Art. Williamstown, Massachusetts (2007; media Test Wall. mlT List Visual Arts Center, Cambridge, Massachusetts (2007) matrix 154, Wadsworth Atheneum museum of Art, Hartford, Connecticut (2006); Haines Gallery, San Francisco and Artspace. San Antonio (2006) Art Projects, Art Basel miarm (2005) e Hünstlergilde Hechingen, Gerrnany (2008), com Harla MilosevichJ.

Ornella Castelli di Sabbia

Itália
Vive e trabalha na Italia
Ornella Castelli di Sabbia nasceu na Itália, mas sua obra é melhor conhecida no Brasil. Apesar de sua extensa e revolucionária filmografia, desde que assinou o manifesto Dogma 95.1-b (uma versão mais radical e revista do conhecido Dogma 95), ela se recusa a dar entrevistas e falar sobre sua obra anterior. A exceção é uma única aparição de Castelli di Sabbia no programa da televisão italiana, Il Salotto di Marina (incluído nesta versão de La Storia Perduta), onde ela também apresenta um trecho de sua mais recente produção, então em fase de montagem, La Strada di Rita.

Rodrigo Bivar

Brasília/DF, 1981
Vive e trabalha em São Paulo/SP
Graduou-se em artes plásticas pela Fundação Armando Alvares Penteado em 2005. Desde então, vem participando de mostras coletivas, como "Grau Zero", no Paço das Artes, "2000e8" no SESC Pinheiros, e "A Contemplação do Mundo" no Liceu de Artes e Ofícios, todas em São Paulo. Expôs seus trabalhos no Museu Victor Meirelles, em Florianópolis, e participou da exposição coletiva "Tinta Fresca" na galeria Mariana Moura em Recife, entre outros. Em 2008 realizou exposição individual como parte do programa de exposições do Centro Cultural São Paulo, em 2009 fez individual na Galeria Millan, São Paulo. Em 2010 mostrou seus trabalhos na exposição individual na Fundação de Artes de Ouro Preto.

Tonico Lemos

Belem do Pará/ Brasil, 1968
Vive e trabalha em Londres, Inglaterra

Tonico Lemos nasceu em 1968, em Belém do Pará, Brasil, atualmente vive e trabalha em Londres. Graduou-se pela FAU/USP, em 1997, e pelo Goldsmiths College, University of London, em 2000. Desde então, expõe com frequência em galerias e museus londrinos. Já participou de importantes exposições no Brasil e, também, em Nova York.



Claudio Bueno

Brasil/São Paulo, 1983
Vive e trabalha em São Paulo, Brasil.
Cláudio Bueno é artista e pesquisador. Em seus trabalhos aborda noções de rede, corpo, espaço, participação e informação. Doutorando em Artes Visuais na ECA-USP. Recebeu os seguintes prêmios e apoios: Videobrasil em Contexto, Menção Honrosa no Prix Ars Electronica, Prêmio Transitio_MX, Rumos Arte Cibernética, Festival Arte.Mov, entre outros. Participou de exposições em instituições como: Paço das Artes, Galeria Luciana Brito, Itaú Cultural, MIS, SESC, CSS Bard/Hessel Museum of Art, La Chambre Blanche, Centro Multimedia, etc. Suas falas públicas ocorreram em espaços como: Casa Tomada, Galeria Whitechapel, Humboldt University e diversas universidades brasileiras.

Fabio Faria

São Paulo
Vive e trabalha em São Paulo

Fabio Faria se formou em 1997 pela Faculdade de Artes Plásticas da FAAP. Trabalha com vídeo, pintura, fotografia, áudio e design. Foi assistente de Cildo Meireles durante a Arte/Cidade III. Em 2000, fez uma individual de pinturas na Galeria Thomas Cohn, em São Paulo. Participou de diversas coletivas, como III Bienal Mercosul, Rumos da Nova Arte Contemporânea, Recortar e Colar / Ctrl_C + Ctrl_V, Comunismo da Forma, afotodissolvida, Lord Palace Hotel, Portas Abertas, Nunca Te Prometi Um Mar de Rosas; salões de arte, como as Anuais de Arte da FAAP, os Salões da Bahia; feiras internacionais, como Arco, FIAC, ArteBA. Fez parte, ainda, do projeto International Young Art. Em 2009, participa de The Communism of Forms, versão canadense, realizada na cidade de Toronto, da mostra realizada na Galeria Vermelho, em 2007. Atualmente, vive e trabalha em São Paulo.

Hildebrando de Castro

Pernambuco, 1957
Vive e trabalha em São Paulo
Nascido em Pernambuco, em 1957, Hildebrando de Castro vive e trabalha em São Paulo. Desde 1984, participa de exposições coletivas e individuais no Brasil e no exterior.

Les LeVeque

EUA
Vive e trabalha nos EUA
Les LeVeque obteve o grau de Mestre em Video Research na Universidade de Syracuse, nos Estados Unidos, no Departamento de Estudos de Arte e Mídia. É professor associado visitante de Film and Electronic Media no Bard College, e divide a Coordenação do programa de Filme/Vídeo na Milton Avery Graduate School of the Arts. Exposições internacionais de sua obra incluem: 2000 Whitney Biennial, Georges Pompidou Center, Museum fur Neue Kunst ZKM, Australian Centre for the Moving Image, Museo de Arte Moderno Buenos Aires, Laboratorio Arte Alameda, Centre Culturel et de Cooperation Linguistique Bilbao, Pacific Film Archive, Palm Beach Institute of Contemporary Art, The Hammer Museum e The New Museum of Contemporary Art. Apresentações de seus filmes/vídeos incluem Transmediale Berlin, San Francisco International Film Festival e Sundance Film Festival. Sua obra em vídeo é distribuída pelo Video Data Bank. Seu representante em Nova York é KS Art.

Rick Castro

São Roque/SP, 1972
Vive e trabalha em São Paulo/SP
Criador do movimento “ABRAVANISTA”, atua em vários núcleos artísticos como música, dança e artes plásticas. Artista multimídia, seus trabalhos abrangem ações performáticas, instalações, esculturas, colagens e vídeos. Sua obra, inicialmente veiculada na Internet, começou a ganhar os espaços institucionais e comerciais em 2005. Sua primeira mostra individual, intitulada Super Rick Passe Lá, foi realizada pela galeria Casa Triângulo, em São Paulo. Rick Castro assina várias colaborações, como em 2008, com o coletivo assume vivid astro focus, na 28ª Bienal de São Paulo, e Deitch Projects, Nova York, entre outras.

Tiago Judas

São Paulo, 1979
Vive e travalha em São Paulo, Brasil
Tiago Judas, 30 anos, vive e trabalha em São Paulo. É artista plástico, formado em 2002 pela fundação Armando Álvares Penteado (FAAP); também trabalha como ilustrador e quadrinista. Em 2006, foi terceiro colocado no "Concurso Internacional de Ilustração da Folha de São Paulo", na categoria Quadrinhos. Em 2000, vencedor do "Prêmio TV 2008 Cultura no VIII Festival Do Minuto". Entre 2001 e 2005, participou de diversas exposições coletivas: "Genius Loci", no Centro Cultural Maria Antônia, "Filme Fashion", no Centro Cultural Banco do Brasil, e "Políticas Pessoais" no Museu de Arte Contemporânea de Americana, entre outros. Em 2006, integrou a mostra "Observatori", na Espanha, e "Vizinhos", na Áustria, e apresentou sua primeira individual "3D delivery", na Galeria Vermelho. Em 2007, mostrou sua segunda individual, "Matiz Vertical", na Galeria Vermelho, entre outras coletivas.

REALIZAÇÃO

Realização
Fale Conosco | Mapa do Site | Ouvidoria | Transparência | Trabalhe Conosco Design ps.2 | Tecnologia ps.2wcms