Busca
Procure por artistas,
obras ou exposições
Paço das Artes
Av. Europa 158
Jardim Europa
CEP 01449-000
São Paulo/SP, Brasil
T 11 2117 4777 r. 413/414

Eu fui o que tu és, e tu serás o que eu sou / The fourth wall

ABERTURA
04 outubro, 2012 - 19h30
VISITAÇÃO
05 de outubro a 02 de dezembro de 2012
terças a sextas, das 11h30 às 19h;
sábados e domingos, das 12h30 às 17h30

Grátis
CURADORIA
Eu fui o que tu és, e tu serás o que eu sou: Josué Mattos
ARTISTAS PARTICIPANTES
Albano Afonso, Bill Viola, Brígida Baltar, Bruno Kurru , Caetano Dias , Charly Nijensohn , Clemens von Wedemeyer, Daré, Evandro Machado, José Rufino, Karina Zen , Marina Abramovic, Odires Mlászho, Oscar Muñoz, Tamara Andrade , Vasco Araújo, Vitor Mizael

Albano Afonso

São Paulo/Brasil, 1964
Vive e trabalha em São Paulo, Brasil.
Albano Afonso é formado pela Faculdade de Arte Alcântara Machado (FAAM) na cidade de Santos (SP). Recentemente participou da coletiva 7SP - Sete Artistas de São Paulo, no CAB Art Center, em Bruxelas (Bélgica, 2012), da individual A Natureza, intervenção na fachada Hospital Edmundo Vasconcelos (SP, 2011), entre outras. Possui obras na coleção do CAB Art Center, em Bruxelas (Bélgica), no Instituto Figueiredo Ferraz, em Ribeirão Preto (SP), entre outras instituições.

Brígida Baltar

Rio de Janeiro/ Brasil, 1959
Vive e trabalha no Rio de Janeiro, Brasil.
A artista é graduada pela Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Recebeu os prêmios Rioarte em 1994 e Conexões Artes Visuais Funarte em 2010, além de ter sido selecionada para o edital do Governo do Rio de Janeiro e da Secretaria de Estado de Cultura (RJ, 2011). Suas participações em mostras no Brasil e no exterior incluem a exposição Eu fui o que tu és, e tu serás o que eu sou, no Paço das Artes (2012), a 1ª Bienal da América em Denver (EUA, 2010), o Panorama de Arte Brasileira (SP, 2007), a 25ª Bienal de São Paulo (SP, 2002), entre outras. 

Caetano Dias

Feira de Santana/BA, 1959
Vive e trabalha em Salvador, Bahia
Caetano Dias transita por suportes e linguagens diversos, sendo a ambiguidade uma questão recorrente em sua produção. Na Temporada de Projetos, o artista apresentou uma instalação composta por diversas imagens religiosas em resina, perfuradas e iluminadas internamente. No Paço das Artes, participou das exposições Ocupação, em 2005, e Por um fio, em 2007. Integrou a 3ª Bienal do Mercosul, em 2001, e o Panorama de Arte Brasileira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo, em 2005.

Clemens von Wedemeyer

Göttingen/ Alemanha, 1974
Vive e trabalha em Berlim e Leipzig, Alemanha.
Clemens von Wedemeyer é o artista da instalação The fourth wall. Estudou fotografia e comunicação em Bielefeld (Alemanha) e foi mestrando de Astrid Klein na Escola de Artes Visuais de Leipzig. Participou de inúmeras exposições individuais e coletivas na Alemanha e em outros países. Seus trabalhos foram expostos, entre outros, no MoMA PS1 em Nova York (EUA), na Barbican Art Gallery em Londres (Inglaterra) e na Skulptur Projekte de Münster (Alemanha). Trabalhos como The fourth wall (2009-2010), Rien du Tot (2006) e Occupation (2001) tratam das noções básicas das produções e apresentações cinematográficas.

Evandro Machado

Blumenau/ Brasil, 1973
Vive e trabalha no Rio de Janeiro, Brasil.
Evandro Machado frequentou a Escola de Artes Visuais do Parque da Lage, no Rio de Janeiro. Recentemente, participou das exposições Gramática urbana no Centro Hélio Oiticica (RJ, 2012), Dimensões variáreis na galeria A Gentil Carioca (RJ, 2012), Transperformance2 no centro cultural OI Futuro Flamengo (RJ, 2012), entre outros projetos. O artista já atuou como ilustrador e chargista de jornal e HQ em Santa Catarina.

Karina Zen

São Paulo/ Brasil, 1968
Vive e trabalha em Florianópolis, Brasil.
Especialista em fotografia pela escola Riccardo Bauer em Milão (Itália), desde 2008 expõe regularmente no circuito nacional e no exterior. Recentemente, seu trabalho Instalação/3 foi premiado no Salão de Artes do Mato Grosso de 2012. A individual Modos de permanência foi exposta no Centro Universitário Maria Antônia (SP, 2010) e na Bienal de Fotografia Ficciones (Uruguai, 2011).

Odires Mlászho

Mandirituba/PR, 1960
Vive e trabalha em São Paulo/SP
Odires Mlászho trabalha com colagens e recortes sobre fotografias de livros e enciclopédias antigas. Na exposição intitulada Arquiteturas subjetivas, na Temporada de Projetos, apresentou uma série de imagens em que fez cortes cirúrgicos sobre imagens de um antigo manual de vida saudável que ensina, por exemplo, como respirar corretamente. Em 2009, o artista participou da exposição De viaje, no Instituto Cervantes, no Rio de Janeiro e em Praga, e, em 2007, recebeu o prêmio do 12º Cultura Inglesa Festival, do Centro Britânico Brasileiro, em São Paulo.

Tamara Andrade

São José dos Campos/ Brasil, 1978
Vive e trabalha em São Paulo, Brasil.
Graduada em Multimídia e Intermídia pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), a artista desenvolve seu trabalho em torno do desenho. Entre 2010 e 2011, circulou pelo Estado de São Paulo com a performance Desenhe seu lugar, eu desenho você, durante a Mostra SESC de Artes e Circuito SESC de Artes. Participou do Salão de Arte da Bahia em 2007, da oficina KM.0 Urbano/05, no Museo de Arte Contemporaneo de Santa Cruz de La Sierra (Bolívia, 2005), entre outros projetos.

Vitor Mizael

São Caetano do Sul/ Brasil, 1982
Vive e trabalha em São Paulo, Brasil.
Mestre em estética e história da arte pela Universidade de São Paulo (USP, 2008), atua como artista plástico e professor universitário. Participou do Salão Graciosa de Artes Plásticas (PR, 2011), do 18º Salão de Artes Plásticas de Praia Grande (SP, 2011), onde foi premiado com o 1º Prêmio (Aquisição), entre outros.

Bill Viola

Nova York/ EUA, 1978
Vive e trabalha em Long Beach, EUA.
Desde 1972, Bill Viola cria vídeos, instalações, ambientes sonoros, performances musicais e trabalhos para a televisão. Especializado em videoarte, suas instalações são realizadas com alta tecnologia e distinguem-se por sua precisão e simplicidade direta.

Bruno Kurru

São Bernardo do Campo/ Brasil, 1984
Vive e trabalha em São Paulo, Brasil.
O artista é formado em desenho industrial pela Universidade Bandeirantes. Prolonga seus estudos com cursos e pesquisas no campo do processo criativo, história da arte e filosofia. Apresentou a exposição individual O ser como meta, na Zipper Galeria (SP, 2012) e também participou de exposições coletivas como Do outro lado, na embaixada do Brasil em Tóquio (Japão, 2010), Brazil illustrated na Gallery 32, em Londres (Inglaterra, 2009), O novo muralismo latino-americano, no Memorial da America Latina (SP, 2009), entre outras.

Charly Nijensohn

Buenos Aires/ Argentina, 1966
Vive e trabalha em Berlim, Alemanha.
Charly Nijensohn é um dos principais artistas da videoarte argentina contemporânea. Seu trabalho se divide entre fotografias e instalações de vídeo em que se desenvolvem sequências nas quais o homem é exposto às forças da natureza: são imagens que contrastam a resistência do corpo humano com a monumentalidade da paisagem. Como um explorador do século XIX, Nijensohn busca para suas filmagens ambientes inóspitos e imponentes, tais como a Groenlândia, a Puna, o Salar de Uyuni, a Amazônia ou os campos de gelo da Patagônia. Nestes lugares de natureza virgem o homem é uma silhueta solitária e frágil que resiste ao tempo do ciclo natural: uma presença em trânsito e à deriva. Suas videoinstalações envolventes transportam esta experiência ao espectador.

Entre seus projetos mais recentes se destacam as mostra Estado de emergência (Espaço Fundação Telefônica, Buenos Aires, 2014) e A Destruição dos homens (LiMac, Lima, 2013). Seus trabalhos foram expostos na Bienal de Veneza (2003), Kröller-Müller Museum (2011), Museu Morsbroich (2011), Whitechapel Gallery, Londres (2010), Akademie der Künste 50ª - Berlim (2010), Bienal de Singapura (2008), e no 18º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil (2013-2014).

Daré

Regente Feijó/ Brasil, 1969
Vive e trabalha em Ribeirão Preto, Brasil.

O artista complementa sua formação com cursos de desenho com Guillermo von Plocki (2006) e de materiais de pintura com Regina Gielemge (2002). Recentemente, participou do 63º Salão de Abril, em Fortaleza (CE, 2012), da exposição À sombra do futuro: especulações por fazer, no Instituto Cultural Cervantes (SP, 2010) e da exposição 79 > 09 – 30 anos de artes visuais de Campinas-Ribeirão Preto (SP, 2009/2010). Recebeu o Prêmio aquisitivo do 39º. Salão de Arte Contemporânea Luiz Saciolotto (SP, 2011).

José Rufino

João Pessoa/PB, 1965
Vive e trabalha em João Pessoa, Paraíba.
José Rufino desenvolveu sua jornada artística passando da poesia para a poesia visual e, em seguida, para a arte postal e desenhos, nos anos 1980. Recentemente, participou da SP-Arte (SP, 2012), expôs a instalação Divortium aquarum na Sala A Contemporânea, no Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro (RJ, 2012); expôs a obra 28.01.79 no 12º Festival de Areia, em (PB, 2011), entre outros projetos. As investigações mais recentes do artista tratam da falência irreversível do corpo e das memórias.

Marina Abramovic

Belgrado/ Sérvia, 1946
Vive e trabalha em Nova York, EUA.
O nome Marina Abramovic é sinônimo de performance no mundo todo desde o início dos anos 1970, quando começou sua carreira. Seu trabalho explora a relação entre o performer e o público, os limites do corpo e as possibilidades da mente. 

Oscar Muñoz

Popayán/ Colômbia, 1951
Vive e trabalha em Popayán, Colômbia.
O artista investiga a natureza da representação através de técnicas de pintura mecânica, fotografia e vídeo. As imagens que compõem seus trabalhos geralmente são criadas usando materiais instáveis ou inusitados, como a respiração humana, água, luz, cera e pó, como forma de destacar a efemeridade da vida, o narcisismo e o altruísmo. 

Vasco Araújo

Lisboa/ Portugal, 1975
Vive e trabalha em Lisboa, Portugal.
Licenciado em Escultura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (Portugal, 1999), o artista complementa sua formação inicial com o Curso Avançado em Artes Plásticas da Maumaus, Escola de Artes Plásticas e Fotografia (Lisboa, 2000). Recentemente participou das exposições individuais Historias de identidade, na Galeria Horrach Moya, na cidade de Palma de Maiorca (Espanha, 2012); LuvasParis, no Café Galeto, em Lisboa (2012), entre outras.
REALIZAÇÃO

Realização
Fale Conosco | Mapa do Site | Ouvidoria | Transparência | Trabalhe Conosco Design ps.2 | Tecnologia ps.2wcms